17/08/12

 

Na camada

Mais fora de mim

Sinto-me seca

Sinto-me espessa

Mas não

Sinto o corpo nem

Os dedos da mão

 

Que você aperta

Até sair a dor

A dor que estava presa

Na camada

Mais dentro de mim

Lá onde não chego

Lá onde não alcanço

E não me reconheço

 

Então vêm os seus olhos

Vem sua música

De fortaleza

Os olhos da cor do mar

Farol do forte

Que me ilumina

Que me conduz

 

Para fora de mim

Salva o dentro de mim

Que está perdido

Que não foi ainda chorado

E não foi ainda lavado

Pelas lágrimas invisíveis

Da minha dor

 

Porque o que não mata

Nos torna mais fortes

Disse uma vez o poeta

O filósofo

Aquele que sente

Aquele que chora

Aquele que vê

Nos seus olhos

Um caminho de salvação

 

Friedrich Nietzsche

(1844-1900)

___________________

* Contatos: www.patriciatenorio.com.br e patriciatenorio@uol.com.br