Patricia Tenório*

Traças ou O Tempo.

O Tempo

Martela a cabeça

Com as palavras que você me deu

Assim

Tão solto

Assim

Espesso

Que não percebi

As frestas de cores do seu olhar

 

Caiu em mim

As Traças

Da madeira dos seus sonhos

Roeu

Ruiu

O pensamento de lhe acolher

Um dia

Num ponto

De interrogação

 

Para falar assim

Esguio

Para sentir assim

Profundo

Com as imagens que você me deu

Tão próximas

São líquidas

 

Que habitam em mim agora

E matam a minha sede

 

Felipe Ferreira**

 

Fred Jordão***

 

O que há de distinto entre o “olhar” de um passante e o “ver” de um fotografo?

 

É neste limiar entre olhar e ver que Felipe Ferreira nos apresenta esta série de oito fotografias recolhidas de uma paisagem urbana qualquer. Ao se deparar com uma parede, uma porta ou janela de uma rua de uma cidade comum, o fotografo provoca seu olhar e vê o que talvez não exista, ou não se revele com facilidade. O que por certo estava oculto.

 

Então se processa a busca pela descoberta do plano fotográfico. Não há uma realidade única nas imagens forjadas pelo que o fotografo vê, e sim esta busca incessante pelas formas e texturas de uma nova verdade que só se estabelece no encontro da procura e das escolhas. Felipe marca seu território de trabalho neste espaço quase banal de uma noite comum ou na penumbra de uma sombra. Objetos corroídos e marcados pelo uso diário, que por capricho do cotidiano findariam esquecidos e estáticos em uma rua qualquer de um bairro comum. Mas eis que se dá a química imprescindível do olhar fotográfico quando se depara com o que não pode ser deixado invisível ou encoberto. É embarcando na sutileza do detalhe que Felipe nos transporta para esse universo misterioso e singular, cuja única verdade ou certeza que resta, é a inevitável presença do TEMPO.

 

________________________

* Patricia Tenório escreve desde 2004 poesias, romances, contos. Tem 06 livros publicados e 01 no prelo: O Major – Eterno é o Espírito, 2005, Biografia Romanceada, Menção Honrosa nos Prêmios Literários Cidade do Recife (2005); As joaninhas não mentem, 2006, Fábula, Melhor Romance Estrangeiro da Accademia Internazionale Il Convivio, Itália (2008); Grãos, 2007, Contos, Poemas e Crônicas, Prêmio Dicéa Ferraz – UBE-RJ (2008); A mulher pela metade, 2009, Ficção; Diálogos, Contos e D´Agostinho, Poemas, 2010; Como se Ícaro falasse, Ficção, Prêmio Vânia Souto Carvalho – APL-PE (2011), a ser lançado em 21 de Novembro de 2012. Mantém o blog www.patriciatenorio.com.br onde dialoga com diversos artistas, em diversas linguagens. Contato: patriciatenorio@uol.com.br

** Felipe Ferreira.  Publicitário de formação, especializado em fotografia pelo Australian Center for Photography. Um curioso ”caçador” de luz que adora desafios. Atua no campo desde 2003. Durante esse período participou de exposições coletivas e realizou uma solo, publicou imagens em jornais e revistas e teve um artigo selecionado para uma coletânea sobre arte e tecnologia editado pela Fundação Joaquim Nabuco. Oito das doze fotos acima fazem parte da exposição solo de Felipe Ferreira realizada no Bar Burburinho, Recife – PE, em 2010, no evento de literatura Free Porto. Contatos: www.fffotografia.com e fffotografia@gmail.com

*** Fred Jordão. Fotógrafo com formação em jornalismo, atua há mais de 20 anos como profissional em Recife. Contatos: www.fredjordao.com.br e fred_jordao@hotmail.com