Ao usar nosso site, você está aceitando o uso dos nossos cookies.

Índex* | Dezembro, 2021

Desfaço O tempo Como quem Desfaz A morte E retira Aqueles Nozinhos de Amargura Que os maus Momentos Nos dão * Invento A vida Como quem Escreve Um verso Cheio de Ternura E ao mundo Inteiro Presentear * (“A vida por um segundo”, 11/12/2021, 07h48)…

Índex* | Novembro, 2021

Quando olho O ano inteiro Nem parece Que acabou Nem merece Uma tristeza Vinda De qualquer Parte Só amor Só amor Só amor * (“21 de novembro”, Patricia Gonçalves Tenório, 18/11/2021, 14h33) * Na edição de aniversário, no Índex de Novembro, 2021, no blog de…

Índex* | Julho, 2021

Duvides Do que tu escutas Mas não duvides De quem tu és * A vida Se oferece Inteira E tu escolhes O que já Se encontra Em ti Nas qualidades Nos defeitos Um mundo De maravilhas Beleza E milagres Que habita Ao alcance Da tua…

Índex* | Junho, 2021

Para Bruno e Assis * O aniversário É aquele dia Em que o tempo Para O sangue Agita A vida parece Uma longa estrada Cheia de pegadas Do bem que fizemos Da música que tocamos Das palavras escritas No coração vazio E ganharam Forma Luz…

Índex* | Maio, 2021

A chuva Cai No coração De cada um Na emoção De cada uma Que se deixa Atingir Pelo raio Da palavra Cheia De carinho Transbordando Significado Na vida Na morte De cada Ato meu No instante Em que A caneta Rasga Este Papel em branco…

Índex* – Abril, 2021

Posso Dormir por Mil anos E o cansaço Não escorrerá Pelo meu corpo Nu * Mas Vejo o teu Corpo Manhãzinha O vento Brincando A tua camisa De algodão Levando Jangada Para Imensidão Do mar * Trazer Peixinhos Alimentar Família Filhos Pequenininhos * E os…

Índex* – Março, 2021

Nasce Em mim O amor Pelo mundo Inteiro * Feito A florzinha Que não pede Ao mato Para brotar * Feito A água da Cachoeira Que não pede À pedra Para tombar * Feito O navio Que não pede Ao mar Porque Navegar, Navegar, Navegar…

Índex* – Janeiro, 2021

Cantar a vida, Chorar a morte, Numa ilusão perdida, Na descrença da sorte. Esta vida não é escolhida, É uma viagem sem passaporte, Sem rumo e indefinida, Até que a morte nos transporte. Aí teremos a certeza Do infinito e sua beleza, De um bem…

Índex* – Dezembro, 2020

O despertar De uma nova vida Começa Pequenininho Depois Alarga as fronteiras De ser Criança Homem Mulher Poeta Por inteiro * E escrever Uns versos Assim Só para Fazer carinho A quem se ama (“Porque tu és responsável por quem cativas”, Patricia Gonçalves Tenório, 02/12/2020,…

Índex * – Novembro, 2020

Costuro O poema Como quem sabe O que é vestir A pura seda Dos versos de Gullar Cozinho O poema Feito o café bom De Bandeira Os sequilhos De Quintana O pão de queijo De Drummond O doce de leite De Moraes Antes Que a…