Escrita Criativa em mim* | Patricia Gonçalves Tenório**

Janeiro, 2021

Capítulo 6 – Os mundos de dentro: residências de artistas e o ambiente acadêmico

            No capítulo 5, investigamos o que o dia a dia em uma editora – a preparação dos originais, a revisão do texto, a editoração do livro – pode acrescentar (e muito) na própria escrita.

            Em 2012, ingressei na Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), na condição de aluna ouvinte. Ao sair da Calibán (2010) e, ao término do espetáculo teatral As joaninhas não mentem (2011), senti novamente o vazio que Clarice Lispector narra em sua última entrevista,[1] como se estivesse falando de dentro de um túmulo.

            E quantas maravilhas encontrei na UFPE: colegas (Antonio Aílton, Fernando de Mendonça, Ricardo Nonato, entre inúmeros), professores (Maria do Carmo Nino, Lourival Holanda, Anco Márcio Vieira, entre tantos) e livros teóricos (Maurice Blanchot, Gaston Bachelard, Erich Auerbach, entre infinitos) – todos altamente queridos e poéticos. Haviam me alertado de o perigo da Teoria engessar a Poesia, de a Crítica paralisar a Ficção. Mas não aconteceu comigo. Ao contrário, a leitura e a escrita teóricos alimentaram mais ainda a minha veia artística, provocaram mais ainda em mim a criação.

            Em 2013, fui convidada para uma residência de artista em Val-David, Québec, Canadá. Conheci a poetisa romena Flavia Cosma através do poeta francês Denis Emorine, que por sua vez me foi apresentado pela poetisa francesa Isabelle Macor-Filarska – a mesma Isabelle do capítulo 2 da presente coluna. Tudo isso de maneira virtual, com exceção de Isabelle – é o que chamo de corrente do bem da Arte. Na residência de artista de Flavia Cosma, poderíamos realizar qualquer tipo de expressão (fotografia, pintura, escrita poética ou ficcional) que desejássemos. Permaneci dez dias na pequena cidade de Val-David, convivendo com os colegas artistas, culminando, coletivamente, no IV Festival Internacional de Val-David, e, em particular, na tradução do poeta argentino Luís Raúl Calvo e o seu A outra obscuridade, além da organização do meu Sans nom/Fără nume,[2] uma coletânea de crônicas, contos e poemas lançada em outubro 2013 na França (Paris) e em maio de 2014 na Romênia (Alba Iulia) – mas essa é uma outra história.

            Acabo de chegar da residência da minha professora e orientadora de mestrado Maria do Carmo Nino. Acabo de conhecer o anexo de sua residência de artista, e me encontrar com o colega-amigo-escritor-professor Fernando de Mendonça. Sim, a Teoria não paralisa a Poesia. Sim, as residências de artistas acolhem com afeto Os mundos de dentro[3] da Escrita Criativa em mim, em você, em todos nós.


___________________________________

Festival Internacional de Val-David, Québec – Canadá, na residência de artista de Flavia Cosma, maio de 2013.

Futura residência de artista de Maria do Carmo Nino, Aldeia, PE – Brasil e o encontro com Fernando de Mendonça.

___________________________________

* Coluna publicada mensalmente nos blogs www.veragora.com.br/tesaoliterario e www.patriciatenorio.com.br.      

** Escritora, vinte livros publicados, sendo um em formato vídeo-podcast, mestre em Teoria da Literatura (UFPE) e doutora em Escrita Criativa (PUCRS). Contatos: grupodeestudos.escritacriativa@gmail.com e https://www.youtube.com/estudosemescritacriativa

[1] A última entrevista da autora de A hora da estrela encontra-se em Panorama com Clarice Lispector (1977): https://www.youtube.com/watch?v=ohHP1l2EVnU      

[2] CALVO, Luís Raúl. La Otra Oscuridad. A outra obscuridade. Tradução: Patricia Tenório. Mossoró, RN: Sarau das Letras, 2013, & TENÓRIO, Patricia. Sans nom/Fără nume. Trad. Français: Patricia Tenório et colab. Isabelle Macor-Filarska. Trad. Rom.: Flavia Cosma. Pref.: Christian Tămas. Romania: Ars Longa, 2013.        

[3] Os mundos de dentro é um projeto dos Estudos em Escrita Criativa On-line para 2021. Nele investigamos o processo de escrita em suas residências de escritores do século XX, tais como Osman Lins, Manuel Bandeira, Vinícius de Moraes, Hilda Hilst, e também compartilhamos o processo de criação de escritores contemporâneos, entre eles Adriano Portela, Altair Martins, Fernando de Mendonça, Maria do Carmo Nino. Maiores informações: www.estudosemescritacriativa.com, Instagram e Facebook (@estudosemescritacriativa).