Poema de Cilene Santos*

Xô!  TRISTEZA

04/08/2020

Geralmente, em dias duros,

Quando a tristeza me alcança,

Eu finjo que estou contente

E brinco feito criança.

*

Dou uma volta na praça,

Paro em frente ao carrossel,

Tomo um sorvete de ameixa

Com cobertura de mel.

*

A doçura deste açúcar

Adoça até minha alma

E eu me sinto novamente

Em pleno estado de calma.

*

Olho em derredor e vejo

A beleza do lugar

O sorriso das crianças

E ouço o Azulão cantar.

*

Sentada em um banquinho,

Fico olhando o jardim.

Uma rosa de Arco-íris

Parece sorrir pra mim.

*

E vejo o tempo passando

Como um rio em correnteza.

Volto à vida cantando,

Dou um chega na tristeza.

_____________________________________

AUDIO-2020-09-10-14-33-54 – Poema Cilene

_____________________________________

* Cilene Santos, escritora, poeta, cordelista. Professora graduada em Letras, com especialização em Língua Portuguesa. Membro da Academia Caruaruense de Literatura de Cordel, ocupando a cadeira nº 08, e tem como patrono Dimas Batista. Publicou Branca de Neve e os Sete Anões em Versos e A vida de Joel Pontes, em cordel. Participou dos Estudos em Escrita Criativa 2018 de Recife. Contato: cilenecaruaru2013@gmail.com