Sessenta e um poemas para uma vida* | Bernadete Bruto**

Primeiro Ato

 

Nascimento

 

Entre o amigo e o inimigo

Entre o pobre e o rico

Entre ele e ela

Entre o sólido e o líquido

Um coração dividido

 

Dividida pelos astros

No alvorecer

Do dia

Assim é

Entre opostos

Equilibrando-se

Pela vida.

 

Segundo Ato

 

Poema resposta

 

Por trás do rude

Da pedra

Da raiva

Há um ser

Temente da dor

Pois o doce

A flor

E a calma

É a própria alma

Simplesmente

Repleta

De amor.

 

Terceiro Ato

 

Puro agradecimento

 

Agradeço todo dia

Com alegria

Toda natureza

A contemplar

 

Agradeço ao amigo

Acolhendo-me

Com tanto carinho

Dando-me abrigo

 

Agradeço até ao inimigo

Cada dia a me guiar

Apontando para meu umbigo

Possibilitando melhorar.

 

__________________________________________

IMG_9581

__________________________________________

* Poemas extraídos de Sessenta e um poemas para uma vida. Bernadete Bruto. Prefácio: Taciana Valença. Posfácio: Maria das Graças Bruto da Costa Correia. Recife: Ed. do Autor, 2019.

** Bernadete Bruto (Recife/PE, 1958) é poeta performática, membra da União Brasileira de Escritores (UBE), da Associação dos Amigos do Museu da Cidade do Recife (AMUC), parceira da Cultura Nordestina Letras e Artes. É integrante dos grupos “Confraria das Artes” e “Grupo de Estudos em Escrita Criativa”. Seus três primeiros livros publicados são coletâneas de poemas, Pura Impressão (2008), Um Coração que Canta (2011), Querido Diário Peregrino (2014). Seu quarto livro trata do gênero infanto-juvenil e é bilíngue: A menina e a árvore – The girl and the tree (2017). Tem participação em várias apresentações poéticas e performáticas. Contatos: www.bernadetebruto.com e bernadete.bruto@gmail.com