O fogo* | João Orlando Alves**

O espírito em remanso, a mente livre…

Inclina-se, às vezes, aos ecos do passado.

A lenha que arde nos casarões… Luz

Sentimentos novos, o tempo presente.

 

Na queima do cedro, o aroma se faz calor

Ah!  Esses encontros… Vertigens surpreendentes

O corpo em silêncio, um crepitar em sussurro

A busca do possível alheio à realidade.

 

Há uma chama a bailar… Pulsam venturas

Não se tome apenas como sonho… A alma reclama

Uma força ainda parece vir dela

Na memória um fogo que fere, mas é vida.

_________________________________

* Poema escrito no último encontro dos Estudos em Escrita Criativa 2018, Recife, em 10/11/2018.

** João Orlando Alves é poeta e participou dos Estudos em Escrita Criativa 2018, Recife. Contato: joaoorlandoalves@yahoo.com.br