Sobre o fogo* | Gabi Vieira**

Quando se pensa em fogo, logo se visualiza a destruição, o medo, o desespero, um calor ardente que apaga da existência tudo que toca. Ele é majoritariamente temido, evitado, apagado, tratado como indesejável.

 

Mas creio que em tudo há outro lado a ser observado. Se esta é a face mais conhecida do fogo, olhemos então para outra. Onde se vê destruição, pode também ser vista a renascença. Quando só há cinzas, o que mais resta a não ser a recriação? Onde não havia mais nada, agora existe a perspectiva de se criar qualquer coisa, de nascer qualquer coisa. Como a fênix que renasce das cinzas, que deixa morrer suas chamas antigas para permitir que outras nasçam, creio que deixar o fogo nos atravessar o corpo, a alma e o coração seja a maneira mais corajosa de nos reinventarmos.

_____________________________________

* Texto escrito durante o último encontro dos Estudos em Escrita Criativa 2018, Recife, em 10/11/2018.

** Gabi Vieira é estudante de Letras da UFPE e participou dos Estudos em Escrita Criativa 2018, Recife. Contato: gabi.vieira.araujo@gmail.com