Um poema de escrita | Cilene Santos*

Buscando um Verso

 

Minh’alma está sedenta de poesia

Mas nenhum verso consigo escrever

De um poema que em mim anda vazio

E está cheio da saudade de você.

O coração me bate acelerado,

Quando penso em ti, toda manhã,

Exaurido da espera improfícua,

Caça em vão o meu verso com afã.

E tua ausência, que se faz presença,

Me torna assim, desnorteada e tola

E não me deixa gestar o meu poema.

Abortando-o sinto-me rendida

Impotente, incapaz de reavê-lo.

Acho que de mim anda a musa esquecida.

 

Março/17

_______________________________________

Cilene Santos é professora aposentada, poeta e vem todos os meses de Caruaru para Recife para participar dos Estudos em Escrita Criativa. Contato: cilenecaruaru2013@gmail.com