Um poeminha de ocasião | Camilo Mattar Raabe*

GOLPE (Homenagem a Shakespeare)

“Eu poderia viver recluso numa casca de noz e me considerar rei do espaço infinito” Hamlet, Cena II Ato II.

 

Golpe
Golpe em meus olhos
mastigando os dentes

 

Golpe
Golpe de choques íntimos
sinapses ínfimas

 

Agulhando os tímpanos
o golpe
o globo
uma casca 
de noz

 

Golpe de cacos:
tua constituição

 

Se mentes 
no entrementes
mentes

 

Temer uma marionete.

______________________________

* Contato: camiloraabe@hotmail.com