Coisas: poemas etc* | Pedro Américo de Farias

Poética do desassossego

1

Silêncio           sim

resvalo

pelo ralo

silêncio            não

 

desassossego

 

verbo rebelde

cego de reima

revel sou

não sem visão

 

revelo             não

resvalo

raiva de aflição

pelo ralo

 

revelo               sim

desassossego

silêncio             não

resvalo

 

revelo               sim

pelo ralo

 

2

Não me calo

profissão de fé

poeta

calo serei não por acaso ou

prazer

ouvir e cantar de sim e

não

de não calar se o calo

aperta

coisa de negar não de

esquecer

não é por nada nem por

querer

minha língua rude roída

rói

sagrado dogma

abaixo do qual ferve a

fogueira

verve fogosa queima o

silêncio

sobre a labareda

 

3

Fantasma em fúria

quebro quebrantos

 

sem leme nem rumo

cato gravetos da memória

na preamar do esquecimento

 

bandeira a meio pau

vela e mastro quebrados

 

escolho as máscaras

do figurino que me desenha

na face a cicatriz da derrota

mastigo agouros e agruras

em cadeias aprisionadas

 

4

Corvo de Poe

signo da angústia

vigia noturno

espera notícia

que possa levar

da comédia humana

 

5

Resto de paisagem e sombra

a brisa do desejo atrasa

adia-se a primavera

passarinhos migram

silencia o canto

 

_________________________________

FARIAS, Pedro Américo de. Coisas: poemas etc. Prefácio: Lourival Holanda. Recife: Linguaraz Editor, 2015, p. 14-16.