“A mulher pela metade” | Patricia Tenório*

Capa Mulher pela metade - Pequena

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A mulher pela metade

Patricia Tenório

Ficção, 2009

ISBN: 978-85-87025

Preço: R$ 30,00

92 páginas

 

Em A mulher pela metade, Patricia Tenório mescla realidade e ficção. Num cenário apocalíptico, os personagens através de questionamentos buscam caminhos, fazem escolhas, desconstroem pré-conceitos para tentar descobrir o significado de suas vidas na construção de um mundo mais humano.

 

 Outro eu**

                        Me dê sua mão, eu lhe dou a minha

                        Receba a luz da estrela guia

                        Que nos chama a um passeio celeste

                        E abre espaço aos nossos sonhos

 

                        Pudera na minha inocência inspirada

                        Nos seus olhos cobertos de cristal

                        Achar aquele pedaço de mim perdido

                        E me acolher nos seus braços longos

 

                        Então não mais de mim precisaria

                        Me abandonando neste rio morno

                        Passearia por suas chagas abertas

                        Seus pesos, suas levezas

 

                        Para lhe sentir por inteiro

                        E daquela mesma mão fazer a minha

                        Que escreve e sonha com um balão dourado

                        Percorrendo um mundo de outros tempos

                        Outras vidas

                        Outro

                        Eu

           

           Gênesis**

     

                      Te aceito

                        Te escolho

                        Jogo os dados

                        Entre a parede e o chão de mármore

                        Eles vêm plenos de apostas

                        Às respostas

                        Que por ti fiz um dia

                       

                         Abro a janela do quarto

                        É azul

                        É sol que brilha

                        Incendeia esta matéria efêmera

                        Que se chama corpo

                        Que já foi tua

                        Ainda é tua

                       

                           Lembro a primeira vez

                        Aquieto o coração

                        Brinco de esconde-esconde

                        Entre um pulsar e outro

                        Tu estás lá

                        Tu me sondas

                       

                        Encho os pulmões com

                        A tua presença

                        Implodo na natureza

                        Dos teus sentidos

                        Sou a parte que me destes

                        Nesta caminhada terrena

                        Que volta

                        Retrocede

                        Até o grão de mostarda 

           

    Silêncio**

    

Olho suas mãos

            Viro, reviro as duas faces

            Linhas imaginárias de vida e morte

            Não lhe quero morto – lhe abandono

           

Penso que não sei mais

            Juntar letras e lhes empregar espírito

            Elas caem sobre a mesa

            Desconectam-se

            Perdem o rumo que outrora desejei

           

Talvez devêssemos ficar sozinhos

            Em frente ao espelho de nossas almas

            E pudéssemos ver

            O que pelos corpos não transparecia

            Que fomos feitos um para o outro?

            Que já vivemos outras vidas?

            Não sei, não sei

            E balançando a cabeça me chega uma faísca

            De luz

            Revelação

            De que no toque de suas mãos

            Encontrei o sentido que quis dar às palavras

            E não mais delas precisei

_____________________________________

Patricia Gonçalves Tenório é escritora de poemas, contos e romances desde 2004, tem 8 livros publicados e é mestranda em Teoria da Literatura pela Universidade Federal de Pernambuco, linha de pesquisa Intersemiose, com o projeto O retrato de Dorian Gray: um romance indicial, agostiniano e prefigural, sob a orientação da Prof. Dra. Maria do Carmo Nino. Contatos: www.patriciatenorio.com.br e patriciatenorio@uol.com.br

** Poemas extraídos de A mulher pela metade, Editora Calibán, Rio de Janeiro, 2009.