Há noites… | Clauder Arcanjo*

Hemos visto noches de miradas eternas.

Luis Raúl Calvo

 

Há noites que cansam a eternidade

Descambam para o sutil anonimato

Solapam a fúria, amasiam-nos com a iniquidade.

Há noites que casam com a sordidez

Descascam as feridas pútridas do passado

Cavoucam-nas, rasgam-nas… empurrando-nos, arrastando-nos

Decretando a nossa infausta e maior insanidade.

 

__________________________

* clauderarcanjo@gmail.com