Poemas de Ricardo Nonato*

 

Quem parte
Na promessa de voltar
Sabe ser a saudade
Um presente habitado.

A QUARTA PARTE DA SAUDADE

O meu dia chegará azul
Não o turquesa dos cortinados
Do quarto em que me deito
Escuro
Mas celeste
Longe,
Muito longe dos teus dedos.

ACONTECER

Quando o sol for partido ao meio
não haverá como juntar sua luz
Uma metade brilhará com meia intensidade
A outra desistirá de nascer todos os dias.
Uma parte do mundo ficará na escuridão
E eu estarei lá cantando para mim mesmo
A alvorada perdida.

AINDA AINDA

Minha memória mordeu o tempo

Comeu as horas 
Engoliu os minutos 
Vorazmente
Agora tenho um mundo 
Que não gira dentro de mim
Não há mais o nascer do sol
Nem mesmo o horizonte
Estendido como um varal
Com os lençóis que vejo tremulando
No jardim
Brancos, perfumados
Tão cheios de saudade.

_____________________________

* Poemas extraídos do blog de Ricardo Nonato

http://banhoveneno.blogspot.com.br/ 

Contato: ricnonato@gmail.com