Terror* – Patricia Tenório

 

Costuro tua boca

E não deixo passar palavras vãs

Insisto  na clarividência de

Te prender, possuindo alma

Encarcerando corpo

Amarro tuas mãos sangradas

Em uma viga de mármore

Retiro cada um dos teus cabelos

Lento, calmo, frio

Me lanço contra teu corpo rijo

Em facas corto tua carne

Dilacero

Restam poucos espaços

Onde me misturo

Ossos, carnes, sangue

E agora somos corpo uno.

 

**

__________________________

* Texto extraído de Grãos, 2007, Editora Calibán.

** Jean-Paul Riopelle,  Sans titre (Composition #2) 1951 Courtesy of Heffel Fine Art Auction House. Fonte: www.canadianart.ca