Ao usar nosso site, você está aceitando o uso dos nossos cookies.

Índex* – Dezembro, 2016

No silêncio da cópia oculta Agradeço A cada um A cada uma Por tanto que Me ajudaram Na construção Pedrinha por pedrinha Desse ano de 2016 Ano difícil para Todos nós Mas que Na certeza de que o Dar-se as mãos É a única saída…

Rinascimento* | Patricia (Gonçalves) Tenório**

09/10/2010 & 20/12/2016 Sempre me faço perguntas de vida e morte às vésperas do Ano Novo. “Nada há de gratuito exceto a morte”. (Freud, extraído de O prazer do texto, Roland Barthes) Varro os fatos de outros tempos, as fotos do aqui e agora e…

Carta de Oleg Almeida

From: Oleg Almeida [mailto:oleg_almeida@hotmail.com] Sent: segunda-feira, 12 de dezembro de 2016 08:20 To: Academia Brasileira de Letras <academia@academia.org.br> Subject: Boas Festas!   Queridas amigas, Diletos amigos! É do fundo de meu coração que vos desejo a todos Feliz Natal e Próspero Ano Novo.  Que o…

Poems from Alan Britt*

BLACK WOOLY    Black wooly ripples our backyard concrete porch pad below Autumn grasses tasseled by tiny magenta oil beads igniting each sprouted stalk. This wooly rubs her fur against the sun’s early morning switchblades & traverses the concrete undulation by undulation, almost galloping under,…

“De paisagens e de outras tardes”* | Ana Adelaide Peixoto**

Roupas no varal Roupas no varal. Pedaços de panos. Ao vento. Essa é a imagem bucólica, por vezes romântica, que tenho de roupa lavada – lavadeira, sabão, ensaboa, roupas a quarar. Trouxas de roupas. “Ensaboa, mulata ensaboa, ensaboa vou ensaboando…” Uma imagem plasticamente linda: Uma…

“Condutor de tempestades”* | Leonam Cunha**

introdução ou ode a manoel   Um senhor com cabeça de nuvem me ensinou por meio de um dicionário criado em linguagem de criança que esticando o ombro eu contribuo para o orgasmo   Ensinou por uma deslógica anti-iluminista que sozinho e incompleto está facilitada…