Ao usar nosso site, você está aceitando o uso dos nossos cookies.

Índex* – Junho, 2016

Quando a vejo Ao luar Parece uma serpente  Que por algum desvio No destino Perdeu o poder De matar * Brilha a lua Brilha a minha Face obscura Por saber Que existe Uma saída Por sentir Que insiste Uma ideia De vencer  Um pouco mais…

O homem despedaçado* | Gustavo Melo Czekster**

Um mundo de moscas Influenciado pelos estudos de Pascal e Newton, Montanelli afirmou, no princípio do século XVIII, que os homens não passavam de um delírio das moscas. Essa declaração incendiou o mundo civilizado, encontrando entre seus defensores Fleming, Jones e Desnèuve. Contudo, foi no…

“Compulsão agridoce”* | Antonio Aílton**

O jardim de Po Chü-yi   Dizem aí que Fulano é um grande poeta que tem estilo, e até consegue imitar a si mesmo, para conservar sua marca Que é como Picasso depois de Les Demoiselles Quanto a mim, sei que meu pequeno jardim não…

Coisas: poemas etc* | Pedro Américo de Farias

Poética do desassossego 1 Silêncio           sim resvalo pelo ralo silêncio            não   desassossego   verbo rebelde cego de reima revel sou não sem visão   revelo             não resvalo raiva de aflição pelo ralo   revelo               sim desassossego silêncio             não resvalo   revelo               sim pelo ralo…